17/01/2019 Filho simula sequestro para enganar mãe e pede R$ 10 mil para o resgate Uma mulher de 41 anos procurou a polícia na terça-feira (15) depois de receber ligações do...
17/01/2019 Após execução, fronteira entra em alerta para “guerra sangrenta” por domínio do tráfico Autoridades policiais do Paraguai e do Brasil estão em alerta na fronteira entre os países, principalmen...
17/01/2019 Menores são apreendidos acusados de tentar furtar almoxarifado do IFMS Dois irmãos de 14 anos e outro menor de 12 anos, foram apreendidos na tarde de ontem (16), pela Polícia ...
17/01/2019 Ex-presidente do Naviraiense é condenado por desviar R$ 247 mil O ex-presidente do Naviraiense, e também ex-vice-prefeito de Naviraí, Ronaldo da Silva Botelho, fo...
17/01/2019 PRF apreende 500 mil maços de cigarros contrabandeados A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu no km 490 da BR-163 em Campo Grande, 50 mil pacotes de ciga...
17/01/2019 Tio de narcotraficante é morto em ataque de grupo armado Ex-vereador e candidato a prefeito nas eleições de 2016, Chico Gimenez, foi assassinado n...
17/01/2019 Atentado deixa dois mortos e um adolescente baleado Dois homens, ainda não identificados, morreram por volta das 20h30 de quarta-feira, dia 16 de janeiro, ao ter o...
16/01/2019 SIG prende homem condenado por estuprar filha de 03 anos Na manhã desta terça-feira (15), policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) do 1ª DP (Delegacia de Pol&iacut...
16/01/2019 Interno do semiaberto é morto em briga de facções em Dourados Jonathan Willian Ribeiro da Silva, 28 anos, vulgo “preto”, interno do semiaberto de Dourados, foi as...
16/01/2019 Agente penitenciário é preso com mais de R$ 100 mil em produtos eletrônicos contrabandeados Um agente penitenciário do estado de São Paulo foi preso com mais de R$ 100 mil em produtos eletr&...
16/01/2019 Acusado de atirar em adolescente por ciúmes é condenado a 11 anos de prisão Trabalhador rural Adalmir Lopes Torres, 23 anos, foi condenado a 11 anos de prisão, em regime fechado, por tent...
15/01/2019 Homem é flagrado com 884 munições de diversos calibres na BR-463 Homem de 39 anos – que não teve o nome divulgado pela polícia – foi preso com 884 muni...
15/01/2019 Ladrões tentaram furtar Banco ‘para ir à praia’, mas acabam presos “Se tivesse dado certo, estávamos na praia”. Dando risadas, como se não fosse ...
15/01/2019 Policial é preso em MS com droga escondida em armário dentro do Batalhão da PM Um policial militar foi preso em flagrante ontem(14), em Três Lagoas, região leste do estado. De acordo c...
15/01/2019 Esposa de homem morto não reconhece suspeito em delegacia Morador de rua suspeito pela morte de Hugo Fernando de Souza Silva, 33, acabou liberado pela Polícia ...
15/01/2019 Preso em 31 de outubro durante a Operação Pregão, o ex-secretário é acusado de liderar o esquema de corrupção envolvendo processos licitatórios e dispensa ilegal de licitação para adquirir serviços e produtos a preços superfaturados. Na decisão, o desembargador ressaltou que os requisitos da prisão preventiva ainda estão presentes, dentre elas, a necessidade de assegurar que Fava Neto não interfira na produção de provas para a investigação que desmantelou o esquema. “Também reduzir a atuação do paciente (Fava Neto) e dos demais investigados na prática dos crimes e assegurar a regular produção de provas, investigação dos ilícitos cometidos e identificação de outros envolvidos nas ações criminosas, sobretudo porque a produção de provas não se limita na fase de investigação e nem se limita a prova documental”, diz trecho do documento. O pedido de habeas corpus foi aceito no dia 24, pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Divoncir Schreiner Maran. O ex-secretário estava preso no Presídio Militar Estadual Fidelcinio Rodrigues, em Campo Grande. Ele foi o único que havia conseguido liberdade após ser preso durante a 1ª fase da operação. Também permanecem detidos ex-diretor de licitação do município Anilton Garcia de Souza, o empresário Messias José da Silva e a vereadora Denize Portolann, que foi secretária de Educação de março de 2017 a fevereiro deste ano. Anilton e Messias estão presos na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) e Denize na prisão de Rio Brilhante. Pregão – A operação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul foi realizada no dia 31 de outubro em Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande. Os quatro presos são acusados de integrar uma organização criminosa que fraudava licitações e contratava empresas prestadoras de serviço através da dispensa ilegal de licitação por valores superfaturados. O esquema começou em 2017, primeiro ano da gestão de Délia Razuk. A Douraser, de propriedade de Messias José da Silva, foi contratada pela prefeitura para fornecer vários serviços, entre os quais a limpeza das escolas municipais, e recebeu até setembro deste ano quase R$ 7 milhões do município. Embriagado e ainda usando uma tornozeleira eletrônica, um homem, de 25 anos, foi preso depois de tentar atropela...
15/01/2019 Justiça manda ex-secretário acusado de corrupção de volta para a prisão Decisão do desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marque do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, revogou nesta segunda-feira (...
14/01/2019 Após receber denúncia Polícia militar recupera moto furtada Na manhã de ontem (13), por volta das 11h30min, policiais a Polícia Militar de Naviraí, recebeu u...
14/01/2019 A Operação Themis, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) nesta segunda-feira (14), resultou na prisão de quatro pessoas. A investigação visava crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e coação em processo judicial. Conforme apurado pelo Campo Grande News, além de Jeffeson Nogueira Gomes, preso em flagrante com munições na cidade de Três Lagoas - distante a 338 quilômetros de Campo Grande, a polícia também prendeu Michel dos Reis, Herick Lourenço e Tatiana Barroso. O local onde o trio foi localizado não foi divulgado pelo Gaeco. Operação - Segundo o Gaeco, a operação foi deflagrada para apurar a prática dos crimes de organização criminosa, coação no curso do processo, violação de sigilo, associação para o tráfico e tráfico de drogas. Durante a operação, o Gaeco cumpriu três mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão nos municípios de Três Lagoas, Campo Grande e Ponta Porã. No decorrer da manhã, equipes da Operação Themis cumpriram mandados de busca e apreensão em celas de presídios de Campo Grande e Ponta Porã e ainda no Batalhão da PM (Polícia Militar) de Três Lagoas, além das casas e locais de trabalho dos envolvidos. Além de equipes do Gaeco, a operação contou com apoio do Batalhão de Choque e da Corregedoria da PM (Polícia Militar), além da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário). Operação Themis iniciada nesta manhã (14) realizou buscas em celas de presídios em Ponta P...
14/01/2019 Operação deflagrada pelo Gaeco prendeu 4 pessoas em 3 cidades A Operação Themis, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Cr...

Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS