Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Três tecnologias que podem mudar radicalmente seu Wi-Fi em 2017

Data da Postagem: 24/10/2016 | Fonte: Tech Tudo
(Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo) Três tecnologias que podem mudar radicalmente seu Wi-Fi em 2017.

Entre as tecnologias esperadas para a melhoria do Wi-Fi, algumas se destacam e já são tendência pelo mundo, seja comprando aparelhos específicos ou alterando configurações com aplicativos para smartphone. Quer saber como tirar o melhor da sua rede wireless nos próximos anos? Veja algumas tecnologias que prometem mudar radicalmente o futuro do Wi-Fi. 

O sistema de rede sem fio está presente em grande parte das casas com conexão de internet no Brasil. Com o número crescente de dispositivos móveis, como celulares, tablets e notebooks, a tecnologia se tornou quase obrigatória nos lares de quem precisa compartilhar o sinal com outras pessoas. Por isso, saber como melhorar seu Wi-Fi pode ajudar bastante no dia a dia.

 

1. Redes Mesh

A a palavra inglesa “mesh” significa “malha” em português, ou seja, uma rede mesh seria, na verdade, uma malha interligada de pequenos pontos de rede. No Wi-Fi tradicional, um único roteador é responsável por pegar o sinal de banda larga e distribuir para os dispositivos conectados.

No entanto, se houver uma grande quantidade de aparelhos usando a internet, a rede começa a perder estabilidade e a ficar mais lenta para todos os usuários. Além disso, um único roteador não é capaz de cobrir uma área muito grande. Assim, se determinado aparelho está muito longe do roteador, o sinal passa a cair e a internet se torna mais lenta.

Google WiFi quer popularizar redes mesh dentro de casa (Foto: Divulgação/Google) (Foto: Google WiFi quer popularizar redes mesh dentro de casa (Foto: Divulgação/Google))Google WiFi quer popularizar redes mesh dentro de casa (Foto: Divulgação/Google)

Uma rede mesh combina, com isso, vários roteadores/repetidores para criar uma malha de sinal, fornecendo uma cobertura estável e eficiente em todos os pontos da casa.Um bom exemplo de aparelho para rede mesh é o Google Wifi, um conjunto de aparelhos que, quando conectados à banda larga, melhoram a eficiência de toda a rede.

Isso ocorre porque ele tem softwares e algoritmos especiais que monitoram constantemente o uso da rede. Dessa maneira, se uma determinada máquina está fazendo um streaming de filme, ele recebe prioridade de banda, de forma que a transmissão nunca trave.

Uma rede mesh pode aumentar a cobertura de seu sinal Wi-Fi, melhorar a potência em todos os pontos, gerenciar o tráfego de dados e o uso da rede, além de tornar a rede mais estável e livre de travamentos e lentidões.

2. Roteadores inteligentes

Os roteadores inteligentes, como o nome deixa bem claro, são roteadores melhores que os tradicionais, usados pela maioria das pessoas. Eles possuem uma série de funções e recursos que melhoram o uso de sua rede Wi-Fi.

Além da promessa de simplicidade na hora de usar, o OnHub não parece com nada no mercado atualmente (Foto: Divulgação/Google) (Foto: Além da promessa de simplicidade na hora de usar, o OnHub não parece com nada no mercado atualmente (Foto: Divulgação/Google))Além da promessa de simplicidade, OnHub tem funções extras (Foto: Divulgação/Google)

Por exemplo, o OnHub SRT-AC1900, da Asus, tem um conjunto de antenas que identificam a melhor combinação entre elas para proporcionar a maior velocidade possível na rede. Elas também alternam automaticamente entre as bandas de frequência (2,4 e 5 GHz), dependendo da necessidade.

Além disso, os roteadores inteligentes contam com aplicativos que acessam as configurações facilmente e permitem alterar todo tipo de parâmetro. Assim como em uma rede mesh, os roteadores smart são capazes de distribuir a banda de forma inteligente, priorizando os aparelhos que, no momento, estão precisando de mais banda.

3. Aplicativos de controle

Nas lojas de apps, como Google Play Store e App Store, há diversos programas que prometem dar ao usuário um maior controle sobre suas redes wireless. Muitos desses softwares não são novidade, mas eles têm melhorado bastante. 

Multilaser MS5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Aplicativos para celular podem ajudar a controlar o Wi-Fi (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

A tendência para os próximos anos é que esses apps melhorem e forneçam funções variadas, como trocar a frequência da banda, restringir o acesso a determinados serviços, filtrar os dispositivos por endereço MAC, entre outras informações.

Isso já é, em partes, uma realidade com os aplicativos dedicados de roteadores como o OnHub, Google Wi-Fi e outros. No entanto, é esperado que, em um futuro muito próximo, esses aplicativos controlem facilmente qualquer roteador.

 




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS