Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Mendonça Filho defende fim do ensino noturno no Brasil

Data da Postagem: 07/04/2017 | Fonte: Jornal GGN
(Foto: Divulgação).

Em entrevista para a Rádio Jornal de Recife (PE) nesta segunda-feira (26), Mendonça Filho, ministro da Educação, defendeu o fim do ensino noturno no país. Para ele, o ideal é que os jovens terminem o ensino médio aos 17 anos e não precisem ir ao mercado de trabalho enquanto estudam à noite.

"Espero que um dia a gente não tenha mais ensino noturno. Isso é uma distorção provocada, porque na verdade quando o jovem vai para uma educação noturna ele acumulou deficiências ao longo da vida”, justificou, dizendo que é preciso acabar com a repetência para que o aluno consiga concluir o ensino médio aos 17 anos.

No entanto, ele também disse que o ensino noturno será mantido no país, já que muitos jovens precisam conciliar trabalhos e estudos. "Ao longo do tempo espero que vá diminuindo", disse Mendonça. 

Na entrevista, Mendonça Filho defendeu a proposta de reforma do Ensino Médio apresentada pelo governo Temer através da Medida Provisória 746/16. Para ela, a MP será aprovada “com folga” no Senado.

"Se ao longo de 20 anos não se chegou a um consenso sobre um projeto de lei para a reforma, não podemos esperar mais 20 anos".

Ainda em relação à reforma, o ministro disse que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, está "totalmente equivocado". Na semana passada, o PGR acatou denúncia do PSOL que questiona o constitucionalidade da proposta, afirmando que a MP não é um "instrumento adequado para reformas estruturais em políticas públicas, menos ainda em esfera crucial para o desenvolvimento do país, como é a educação".

Ouça a entrevista aqui.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS