Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Conheça o empreendedor que arriscava a vida para provar qualidade do serviço

Data da Postagem: 20/04/2017 | Fonte: Correio do Estado
(Foto: Divulgação).

O microempreendedor Luis Paulo Mendes, 30 anos, ficou famoso nas redes sociais neste ano por se jogar das sacadas dos prédios em que trabalhava para comprovar a qualidade do seu serviço. Ele é dono de um negócio de instalação de redes de proteção para prédios. 

Para se ter uma ideia do sucesso dos vídeos, uma publicação feita na página do Facebook de sua empresa, a Rede Salvar, superou 11 milhões de visualizações, sem falar nas várias gravações de Mendes disponíveis no YouTube.

Mendes instala redes desde os 15 anos. “Tenho um irmão que trabalha na área. Segui os passos dele”, afirma o empreendedor, que presta serviços na região metropolitana de Salvador, na Bahia, e chega a cidades como Cruz das Almas, localizada a 150 km de distância de casa.

O instalador de redes começou a fazer seu pitoresco teste de segurança há mais ou menos cinco anos. “Vi que era uma forma diferente de mostrar que a minha instalação era boa”, afirma. Mas só neste ano o seu trabalho se tornou um viral.

De acordo com Mendes, os vídeos fizeram com que a quantidade de trabalho triplicasse. “Tinha semana que que eu não fazia nada, ficava em casa o tempo todo. Agora todo dia tem serviço.”

Ele cobra cerca de R$ 250 por instalação. Prefere não revelar quanto ganha, mas diz que é microempreendedor individual (MEI). Ou seja, não fatura mais que R$ 60 mil por ano.

Quando perguntado se tem medo do teste de segurança que faz, o baiano é categórico. “Não tenho medo. Eu até gosto de fazer o teste. Se outra pessoa tivesse instalado a rede, eu não me jogaria de jeito nenhum. Segurança é coisa séria.”

JUSTIÇA 

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público do Trabalho (MPT) da Bahia abriu um inquérito para apurar a segurança dos testes de Mendes.  Dois meses depois, a entidade julgou que a prática era imprópria e determinou que o instalador assinasse um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), em que ele se comprometia a não se jogar mais em nenhuma sacada. Se o fizer, terá que pagar multa de R$ 10 mil.

De acordo com Alberto Balazeiro, procurador-chefe do MPT na Bahia, a demonstração de Mendes é inadequada sob vários aspectos. “O instalador não está colocando somente a própria vida em risco. Há a possibilidade de que ele atinja outra pessoa caso caia de uma sacada. Mendes também pode incitar outros instaladores a fazerem o mesmo teste e colocar a integridade deles à prova. Os vídeos são uma apologia ao suicídio”, diz.

Além disso, segundo o procurador-chefe, Mendes violou a Norma Regulamentadora 35 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O texto estabelece as medidas de segurança para quem trabalha em alturas acima de 2 metros. “A norma determina que o trabalhador esteja protegido de eventuais acidentes e analise os riscos de sua atividade, o que não ocorreu no caso de Mendes”, afirma Balazeiro.

O procurador reconhece que a multa de R$ 10 mil pode parecer pesada neste caso. “Mas se acontece algo com o instalador, o prejuízo é incalculável. Nós queremos conscientizar a sociedade e mostrar que há propagandas que não podem ser feitas.”

Mendes assinou o TAC e afirmou que vai respeitar a regra da procuradoria, mas se mostrou bastante incomodado com a decisão. “Eu não estou ameaçando a segurança de ninguém, só a minha. Não obrigo ninguém a testar as redes desse jeito. Tem gente que faz coisas muito mais erradas e paga multas menores que a minha e eu, um trabalhador, não posso divulgar meu trabalho”, diz.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS