Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Desemprego vai a 13,7% no 1º trimestre de 2017 e atinge 14,2 milhões

É a maior taxa desde o início da série histórica Número de desocupados também bate recorde. Data da Postagem: 28/04/2017 | Fonte: Globo
(Foto: Divulgação).

O desemprego subiu para 13,7% no 1º trimestre de 2017, maior taxa da série histórica, iniciada em 2012. O Brasil tinha 14,2 milhões de desempregados no final de março, também o maior número da série histórica.

Os dados são da Pnad Contínua, divulgada nesta 6ª feira (28.abr.2017) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Leia a íntegra do estudo.

A tabela abaixo mostra a evolução da taxa de desemprego desde o 1º trimestre de 2016, quando 10,9% dos brasileiros estavam nesta situação.

desemprego_1o_trimestre207

O país tem o menor contingente de população ocupada (88,9 milhões) desde abril de 2012, inicio da pesquisa. Houve recuou em relação ao trimestre anterior, de outubro a dezembro de 2016: queda de 1,3 milhões de pessoas empregadas.

Em relação ao mesmo trimestre de 2016, o recuo é de 1,9%, ou menos 1,7 milhão de pessoas. Eis alguns dados sobre a situação do trabalho apresentada pelo IBGE:

  • setor público: 10,9 milhões
  • setor privado com carteira assinada: 33,4 milhões de pessoas,
  • setor privado sem carteira de trabalho: 10,2 milhões
  • trabalhadores por conta própria: 22,1 milhões
  • trabalhadores domésticos: 6,1 milhões
  • empregadores: 4,1 milhões

O rendimento médio real habitual (R$ 2.110) no trimestre encerrado em março de 2017 manteve estabilidade frente ao trimestre anterior (R$ 2.064) e, também, em relação ao mesmo trimestre de 2016 (R$ 2.059). A massa de rendimento real habitual (R$ 182,9 bilhões) no trimestre encerrado em março de 2017 também ficou estável nas duas comparações.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS