Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Conta de luz sobe em outubro com bandeira vermelha nível 2; Aneel avalia medidas

Data da Postagem: 30/09/2017 | Fonte: MSN
(Foto: Divulgação).

As contas de luz terão em outubro bandeira tarifária nível dois, o que elevará custos para consumidores, devido a chuvas fracas na região das hidrelétricas, que respondem pela maior parte da geração de energia no Brasil, disse nesta sexta-feira o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino.

"Em função do regime hidrológico muito crítico, este setembro foi o pior mês de setembro, do ponto de vista da vazão, da série histórica do setor elétrico", disse Rufino a jornalistas.

Com a bandeira vermelha nível dois, que será implementada pela primeira vez, haverá um custo adicional de 3,50 reais a cada 100 kilowatts-hora em eletricidade consumidos, ante uma cobrança de 2 reais na bandeira amarela, vigente em setembro.

Segundo Rufino, não há risco para o abastecimento de eletricidade mesmo com a falta de chuvas, devido à diversificação da matriz energética, com outras fontes de geração.

"O abastecimento, porém, está garantido, mas terá um custo mais alto", acrescentou ele.

Rufino disse ainda que o consumidor de eletricidade pode contribuir para o sistema ao reduzir sua demanda neste momento de custos mais elevados.

Assim, a Aneel irá promover é uma campanha pela televisão e pela internet sobre o uso consciente de energia, mas não será estabelecida uma meta para a redução de demanda, afirmou Rufino.

IMPORTAÇÃO

O Brasil também irá aumentar importações de eletricidade junto aos vizinhos Uruguai e Argentina para enfrentar o problema de oferta.

Rufino disse que apenas a Argentina pode enviar cerca de 1.000 megawatts médios em eletricidade ao país.

"A importação de energia do Uruguai e da Argentina entra para disputar com as térmicas", disse Rufino.

O diretor da Aneel, no entanto, não quis comentar se há expectativa de manutenção das contas de energia no patamar mais caro de bandeira tarifária para além de outubro.

Segundo ele, é muito cedo para projetar a bandeira tarifária para os próximos meses, uma vez que a temporada de chuvas está em seu início com a chegada da primavera.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS