Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Idosos enfrentam filas quilométricas no 1º dia de vacinação contra H1N1 na Grande Goiânia

Primeiro grupo também inclui trabalhadores da saúde e doentes cardíacos e respiratórios. Antecipação ocorre após 9 mortes pelo vírus em Goiás; veja onde se vacinar. Data da Postagem: 13/04/2018 | Fonte: Globo GO
(Foto: Divulgação).

Milhares de idosos, além de trabalhadores da saúde e pessoas com doenças cardíacas e respiratórias graves, formaram filas que deram a volta em quarteirões, nesta sexta-feira (13), em busca da vacina contra a gripe H1N1 na Grande Goiânia. Em alguns locais, havia fila desde às 2h. As doses começaram a ser aplicadas nesta manhã, dez dias antes do lançamento da mobilização do Ministério da Saúde.

O aposentado Eterno da Silva foi primeiro a chegar no Centro de Assistência Integral à Saúde (Cais) do Setor Leste Vila Nova, no início da madrugada. Ele afirma que chegou sedo para garantir a dose da vacina, já que está com medo do vírus.

 

“A gente fica preocupado, porque esta gripe está preocupando todo mundo. Então vale o sacrifício para que a gente receba vacina e ela faça efeito na gente”, disse o idoso.

 

Para este primeiro momento, foram enviadas 650 mil doses para todo o estado, e apenas idosos, trabalhadores da saúde, indígenas e pessoas com doenças cardíacas e respiratórias graves serão contemplados. A imunização protege contra dois subtipos da Influenza A – H1N1 e H3N2 – e um subtipo da Influenza B.

 
Idosos fazem fila quilométrica na porta de Centro de Vacinação em Goiânia, Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)Idosos fazem fila quilométrica na porta de Centro de Vacinação em Goiânia, Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Apesar da preocupação dos idosos, a superintendente de Vigilância em Saúde da capital, Flúvia Amorim, disse que Goiânia já recebeu 191 mil doses da vacina, das 400 mil previstas. Ela afirma que na segunda-feira (16) outras 27 mil doses chegarão, e que o Ministério da Saúde garantiu que não vai faltar o medicamento no estado.

“Estas 200 mil doses da vacina são suficientes para os três primeiros grupos de risco. Não há risco de faltar vacina hoje. Eu sei que a demanda está muito grande, mas estamos pedindo às unidades para que não falte vacina neste intervalo de tempo”.

 

“Nós temos todo um preparo prévio. Eu não posso tirar a vacina da geladeira e já aplicar imediatamente. Esta vacina tem que ser retirada, climatizada, para depois ser aplicada. A gente está pronto para trabalhar, dobramos as equipes”, disse a superintendente

 

A aposentada Maria Abadia, de 74 anos, chegou às 4h no Centro Municipal de Vacinação, no Setor Pedro Ludovico, na capital, e ficou atrás de dezenas de outros idosos. Ela afirma que madrugou na fila com medo de que as doses acabassem. Na unidade, a fila era de cerca de 1 km, dando a volta em uma quadra do bairro.

“A gente chega de madrugada porque tem medo de ficar sem. Tem que vir cedo para enfrentar a fila, mas garantir”, disse.

As filas também se formaram ainda de madrugada na porta do Centro de Saúde da Família do Ville de France, em Goiânia. O prefeito Iris Rezende, que tem 84 anos e faz parte do grupo prioritário, se vacinou nesta manhã na unidade de saúde.

 
Pacientes fazem fila na porta do Centro de Saúde da Família Ville de France, em Goiânia, Goiás (Foto: Guilherme Mendes/TV Anhanguera)Pacientes fazem fila na porta do Centro de Saúde da Família Ville de France, em Goiânia, Goiás (Foto: Guilherme Mendes/TV Anhanguera)

 

Veja o calendário de vacinação para o estado:

  • 13/04 a 20/05 – Idosos, trabalhadores da saúde e pessoas com doenças cardíacas e respiratórias graves
  • 23/04 a 27/04 – gestantes, puérperas e crianças
  • 30/04 a 11/04 – professores
  • 12/05 – Dia D: serão vacinados todos os grupos prioritários da campanha
  • 14/05 a 1/06 – todos os grupos prioritários da campanha
  • Indígenas: podem ser vacinados durante todo o período da campanha
  • Presos e funcionários do sistema prisional: o agendamento será feito a critério do município no período da campanha.

 

 
Vacina contra Influenza A, H1N1, em Goiânia, Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)Vacina contra Influenza A, H1N1, em Goiânia, Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

 

Casos confirmados e mortes

De acordo com o último boletim da SES-GO, divulgado no dia 10 de abril, já foram confirmados 64 casos de H1N1 em 15 cidades do estado este ano. A pasta informou contabilizar apenas casos graves, já que a notificação da doença deixou de ser compulsória em 2012.

Até então, oito mortes tinham sido confirmadas. O nono caso foi informado ao G1 pela Prefeitura de Anápolis nesta quinta-feira (12) e vai ser anexado ao próximo boletim.

 

  • Goiânia - 35 casos registrados, sendo 4 mortes
  • Hidrolândia - 1 caso registrado, sendo 1 morte
  • Jaupací - 2 casos registrados, sendo 1 morte
  • Trindade - 10 casos registrados, sendo 2 mortes
  • Anápolis - 3 casos registrados, sendo 1 morte
  • Aparecida de Goiânia - 4 casos registrados
  • Bela Vista de Goiás - 1 caso registrado
  • Caturaí - 1 caso registrado
  • Goianira - 1 caso registrado
  • Inhumas - 1 caso registrado
  • Luziânia - 1 caso registrado
  • Nerópolis - 1 caso registrado
  • Porangatu - 1 caso registrado
  • Rio Verde - 1 caso registrado
  • Valparaíso de Goiás - 1 caso registrado

 




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS