Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Investigadores descobrem plano para matar diretor da PED

Caso foi denunciado pelo Núcleo de Inteligência da Polícia Civil de Dourados Data da Postagem: 14/04/2018 | Fonte: Dourados News
(Foto: Divulgação).

Investigadores do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil de Dourados descobriram nesta semana, um plano de execução contra o diretor-adjunto da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), Antônio José dos Santos, 51, arquitetado por detentos do presídio.

"É para matar o agente [Antônio José] dos Santos" afirma ordem saída de dentro da unidade penal, conforme registro de ocorrência.

Na terça-feira (10) o servidor registrou denúncia de ameaça no 2° Distrito Policial de Dourados. A vítima foi informada pelo diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Aud de Oliveira Chaves, sobre o plano de morte.

SINDICATO

O presidente do Sinsap-MS (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul) André Santiago contou ao Dourados News que ameaças de morte fazem parte da rotina dos agentes penitenciários. 

Santiago afirma que vem cobrando a Agepen a respeito da atuação de comissão permanente para prevenção de ações contra os servidores. De acordo com o sindicalista, a comissão ficou parada cerca de um ano e após diversas exigências, retomou o andamento.

Após o caso do diretor-adjunto, o Sinsap intensificou as cobranças para que a agência execute o protocolo padrão de atendimento e assistência aos servidores. “O agente quando ameaçado precisa ser notificado oficialmente e não com uma ligação. O estado se isenta das suas obrigações quando age desta maneira” afirmou Santiago.

Além da notificação, o sindicato cobra a criação de um fundo de assistência ao servidor vulnerável. “Se o agente ameaçado chega a ter que sair da cidade, por exemplo, o Estado precisa garantir o custeio desse gasto, afinal o perigo a integridade física do servidor é resultado da sua atuação profissional” destacou.

OUTRO LADO

Em nota encaminhada ao Dourados News, a Agepen afirmou que “recebeu informações sobre possíveis ameaças contra a vida do diretor-adjunto da Penitenciária Estadual de Dourados e imediatamente adotou o protocolo de segurança cabível neste caso, mas que não pode ser detalhado para que não atrapalhe os trabalhos. A Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Gisp), em conjunto com outros órgãos de Inteligência da Segurança Pública, também está realizando as apurações devidas”.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS