Naviraí em Foco - PF prende em MS casal ligado a quadrilha de tráfico de armas, drogas e munição


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

PF prende em MS casal ligado a quadrilha de tráfico de armas, drogas e munição

Data da Postagem: 06/06/2018 | Fonte: Tá na Mídia Naviraí
(Foto: Divulgação).

A Polícia Federal realizou na manhã de ontem (05), a operação “Fura 556”, onde foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e outros quatro mandados de busca e apreensão em Dourados Fátima do Sul no MS e Guarapari no ES.

Em Fátima do Sul, um casal foi preso acusado no envolvimento de um esquema de uma organização criminosa responsável pelo tráfico de drogas e munições passando pela fronteira de MS, até as regiões sudeste e nordeste.

Segundo informações, dois veículos da PF chegaram volta das 5h20m da manhã em Fátima do Sul, deslocando diretamente para a casa do casal que reside a cerca de 1 ano no local. Os policiais de posse de mandado de busca e apreensão realizaram buscas na residência, aonde foram apreendidos diversos documentos e uma caminhonete Ford/Ranger de cor branca, que estava na garagem da casa.

O casal foi preso e levado para sede da Policia Federal em Campo Grande. Já no Espírito Santo, os policiais estiveram no município de Guarapari. 

Durante a operação foi apreendida uma carabina semi-automática calibre .22, munições de diversos calibres, inclusive de fuzil 5.56mm e de pistola 9mm, uma prensa utilizada para a formação de tabletes de maconha e mais de R$ 70 mil em dinheiro.

 

Segundo a PF, o grupo adquiria as armas e drogas no Paraguai e distribuía em 'mulas' (nome dado a pessoas usadas pelos traficantes), para serem  comercializadas no Espírito Santo e região Nordeste do país.

O grupo é investigado pelos crimes de tráfico internacional de armas e drogas, falsificação de documentos e formação de organização criminosa.

Segundo a PF, o nome da operação é devido ao modo como os integrantes faziam referência aos fuzis calibre 5.56, que tem potência tamanha para perfurar blindados e derrubar helicópteros.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS