Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Juiz cita legítima defesa e solta mulher que matou marido após ter sido agredida

Data da Postagem: 04/10/2018 | Fonte: 94 FM Dourados
Divulgação

Presa na noite de segunda-feira (1) por ter matado a facadas o próprio marido em Dourados, Ana Cléia Savala Gonçalves, de 21 anos, recebeu decisão judicial favorável para obter a liberdade provisória. Durante audiência de custódia realizada ontem, quarta-feira (3), o juiz responsável pelo caso considerou que ela agiu em legítima defesa, já que era vítima constante de agressões, inclusive no dia do crime.

Marcos Ferreira Almeida, de 40 anos, foi assassinado pela esposa com uma facada no pescoço, na casa em que moravam, na Sitioca Campo Belo, periferia de Dourados. Ele teria chegado em casa às 21h de segunda-feira, embriagado, e passado a discutir e agredir a esposa, que estava na cozinha fazendo o jantar.

A mulher estava com uma faca cortando carne quando Marcos deu um soco nas costas dela. Ela, então pediu para o marido parar com as agressões, mas ele continuou batendo. Para se defender, Ana empurrou o marido e lhe atingiu com um golpe de faca no pescoço. No local estavam os filhos do casal, crianças de 3 e 5 anos, que presenciaram a briga.

LEGÍTIMA DEFESA

 

Ontem, durante a audiência de custódia na 3ª Vara Criminal de Dourados, o juiz responsável pelo caso ouviu a mulher, presa desde o dia do crime, e decidiu conceder-lhe a liberdade provisória.

 

“Havendo elementos indicando que o ato foi perpetrado em legítima defesa, não há justificativa para a manutenção da prisão cautelar. Concedo liberdade provisória, mediante termo de comparecimento aos atos processuais. Expeça-se alvará de soltura”, determinou o magistrado.

 




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS