Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Após ação na fronteira, MP pede prisão de advogada ligada a facção

Data da Postagem: 08/10/2018 | Fonte: Campo Grande News
Divulgação

O Ministério Público paraguaio pediu a prisão preventiva da advogada Giselle Gutiérrez por ligação com a facção criminosa Comando Vermelho. O vinculo foi descoberto na última quinta-feira (4) durante ação da polícia no país vizinho, que resultou na prisão de cinco brasileiros com um verdadeiro arsenal de guerra, para resgatar Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto - um dos bandidos mais procurados do Brasil.

Conforme divulgado pela Agência Brasil, o nome da advogada paraguaia foi encontrado em anotação da facção. Segundo os documentos, a advogada seria responsável por alugar os imóveis usados pela facção no país vizinho.

 

Arsenal e resgate - Investigadores da Senad (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas) da policia Paraguai, apreenderam um verdadeiro arsenal de guerra, encontrado em umas das sedes de atuação da facção CV (Comando Vermelho) no bairro de San Vicente em Assunção, capital do Paraguai.

Ao menos sete rifles, 15 pistolas, munições de grosso calibre, carregadores, equipamentos de comunicação, explosivos, dentre outros armamentos, foram encontra e ainda estão sendo quantificados pelos oficiais.

Quatro homens e uma mulher, todos brasileiros e membros do CV foram presos no local. Também foi encontrado na "célula" da facção, um caderno com as anotações dos planos do grupo.

De acordo com o setor de inteligência da policia Paraguaia a quadrilha planejava usar o arsenal para resgatar da prisão, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, um dos bandidos mais procurados do Brasil, preso em dezembro do ano passado no Paraguai.




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS