Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Geograficamente isolado, 3 cidades de MS não têm casos.

Data da Postagem: 22/07/2020 | Fonte: PORTAL DO CONESUL
Divulgação

Desde que uma pandemia chegou ao Mato Grosso do Sul, o coronavírus se espalhou com facilidade por 75 dos 79 municípios. O que intriga nos boletins de atualização da Secretaria de Estado de Saúde (SES) são três cidades imaculadas, pelo menos até esta quarta-feira (22).

Figueirão e Pedro Gomes na região norte, e no extremo sul, Japorã são os pontos brancos no mapa até aqui. Mas não por muito tempo, é o que pensa Geraldo Resende, secretário de Saúde.

Resende explica porque elas ainda estão zeradas, apenas resume: “Ainda não chegou a hora delas. Todas elas são exemplos de mobilidade urbana baixa. Têm pouca troca com as cidades no entorno e as medidas das prefeituras ajudaram até aqui, mas é algo que deve acontecer mais cedo ou mais tarde ”, prevê.

Dos três municípios sem Covid-19, Japorã é a que mais preocupa Geraldo. Segundo, uma grande população indígena pode ser um foco de desafios ou um caso de coronavírus na cidade que faz fronteira com o Paraguai. O isolamento do país vizinho também pode explicar a doença por lá.

Um diferente

Por outro lado, há uma diferença de pouco mais. “Diferentemente das outras cidades livres de Covid-19 em MS, Figueirão tem alta circulação de veículos por causa de nova rota de escoamento”, explica o prefeito da cidade, Rogério Rosalin (PSDB).

Ele se refere à segunda fase da rodovia MS-223, que está em processo de finalização e é a melhor alternativa para os moradores da Costa Rica que usam até Camapuã. Rogério explica que são 2 mil carros passando pela cidade a cada semana.

Uma obra tocada por uma empresa de São Paulo e vários funcionários chegaram a esse estado para trabalhar na cidade. O prefeito assegurou que, ou poderia ser uma rota de entrada fácil do Covid-19 em Figueirão, foi contido pela colaboração da empresa.

Ele ainda credita a ausência de casos positivos na cidade com ações de maneira rápida no início da pandemia. “A primeira medida foi proibida de consumir bebidas alcoólicas em locais públicos”, relata.

Além disso, uma cidade também foi fechada por barreiras sanitárias organizadas pelo secretário de saúde Giovanni Bertolucci. “Já tivemos que mandar pessoas voltar porque tinham sintomas da doença e não deixamos entrar”, comenta o prefeito.

Diálogo

Outra cidade da região norte do estado que está livre de casos de novos coronavírus é Pedro Gomes, comandado pelo prefeito Willian Fontoura (PSDB), ou "Willian do Banco". Para ele, o diálogo foi o ponto crucial na implantação de políticas públicas relacionadas ao estado de emergência.

“Assim que o governo do estado decretou a calamidade, nós nos reunimos com a Câmara de Verificadores, as associações educacionais e o comércio para traçar um plano e pedir a compreensão de todos”, relata.

Willian diz que a população colabora desde o início, porque a maioria dos moradores são idosos. A cidade abre exceção para pessoas que têm problemas na região para entrar, mas sempre orientam a manter ou isolar o caso de apresentar sintomas de queixas ou doenças respiratórias.

Os cultos na cidade também foram suspensos no início, mas já estão voltando com capacidade de 30% nesta primeira fase. O prefeito acredita que os decretos que proíbem o consumo de bebidas em locais públicos e a obrigatoriedade de máscara em locais fechados são ajudados.

“Prevê multas para quem desobedece, mas nossa intenção é orientar como pessoas em relação aos cuidados e não puni-los”, pondera Willian. Os moradores que precisam ir para o Campo Grande também estão orientados para permanecer na volta.

Sete Quedas foi a última cidade a deixar o grupo de seleção. Nesta quarta-feira, 22, foi confirmado o primeiro caso de covid-19. Até o fechamento da última edição, ela ainda estava em branco. O Prefeito Chico Piroli (PSDB) reforça o isolamento e o diálogo constante com a população. “Em caso de visitantes, perguntamos: o que você fará aqui? É tão importante assim? Se sim, mandamos eles para quarentena preventiva ”, relata.

Ao contrário das cidades da região norte, o Sete Quedas não institui a proibição de consumir bebidas alcoólicas em público. “Mas temos permissão para garantir a distância, ou o toque de recolher foi instituído, junto à Polícia Militar e Ministério Público, que orientam a população, que foi incrível”.

O secretário Geraldo Resende credita o sucesso das três cidades às decisões dos prefeitos. “Eles fizeram o dever de casa, promoveram o isolamento e ficaram atentos às normas de saúde e isso contribuiu”, finaliza.


Fonte: Correio Do Estado




Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS