Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Operação da PF apura responsabilidade criminal em queimadas no Pantanal.

Data da Postagem: 14/09/2020 | Fonte: PORTAL DO CONESUL
Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (14) em Corumbá e Campo Grande, a Operação Mataá. A ação tem objetivo de apurar e responsabilizar criminalmente possíveis autores das queimadas ocorridas no Pantanal sul-mato-grossense. 

São 31 servidores cumprindo 10 mandados de busca e apreensão nos dois municípios. As ordens judiciais foram expedidas pela 1ª Vara Federal de Corumbá. 

De acordo com a instituição, através de imagens de satélites e sobrevoo das áreas, identificou-se o início e a evolução diária dos focos de queimadas da região. 

Os policiais conseguiram chegar à essas áreas utilizando aeronaves e embarcações.

O dano ambiental apurado supera 25 mil hectares do bioma pantaneiro, atingindo areas de preservação permanentes e os limites do Parque Nacional do Pantanal mato-grossense e da Serra do Amolar. 

Os investigados poderão responder pelos crimes de dano a floresta de preservação permanente (Art. 38, da Lei no 9.605/98), dano direto e indireto a Unidades de Conservação (Art. 40, da Lei no 9.605/98), incêndio (Art. 41, da Lei no 9.605/98) e poluição (Art. 54, da Lei no 9.605/98), cujas penas somadas podem ultrapassar 15 anos de prisão.

Mataá 

A Operação foi denominada “Mataá”, que significa “fogo” no idioma guató, em referência aos índios pantaneiros Guatós que vivem nas proximidades das áreas atingidas.





Untitled Document
© NAVIRAÍ EM FOCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS